sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

PARALELISMO EM APOCALIPSE NO CASO DAS TAÇAS E TROMBETAS

Será que a matemática de Deus é diferente da nossa? quando olhamos para os que restarão nos tempos finais notamos que há uma certa variedade em termos de percentagem final, umas passagens nos indicam que restarão 50%, outra 33,33%. Senão, vejamos:

Em Mt 24.40 - "Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;" - temos uma mensagem acerca da época do final dos tempos onde vemos que metade [50%] será tomada e metade deixada.

Em Zc 13.8 - "E acontecerá em toda a terra, diz o SENHOR, que as duas partes dela serão extirpadas, e expirarão; mas a terceira parte restará nela." - novamente temos agora uma visão também do últimos dias e notamos que 66,66% [2/3] serão extirpados e que somente retará 33,33% [1/3].


Será que há alguma discrepância entre os textos, creio que não, apenas os instrumentos divinos que emitiram a mensagem de Deus, deram-na cada qual com a sua cor, alguns exagerando no matiz e outros não, como Jesus é o mais misericordioso, vemos que sua avaliação é mais piedosa.

Assim, também notamos a mesma discrepância na ira divina que afetará a humanidade, em Apocalipse quando nos episódios das sete trombetas e das sete taças notamos um paralelismo impressionante sendo apenas distoante a intensidade do fenômeno, e alguns detalhes mais coloridos que outros, como as pragas do Egito, senão vejamos:

1ª TAÇA:
"E foi o primeiro, e derramou a sua taça sobre a terra, e fez-se uma chaga má e maligna nos homens que tinham o sinal da besta e que adoravam a sua imagem." [Ap 16.2]
1ª TROMBETA:
"E o primeiro anjo tocou a sua trombeta, e houve saraiva e fogo misturado com sangue, e foram lançados na terra, que foi queimada na sua terça parte; queimou-se a terça parte das árvores, e toda a erva verde foi queimada."[Ap 8.7]
COMPARAÇÃO:
Nas duas passagens é uma praga lançada sobre a terra, numa uma chaga, na outra foram queimada a terça parte. Note que ambas falam de queimadura, pois uma chaga é uma úlcera também, segundo os dicionários, e úlcera queima no estomago, tudo figuras, mostrando intensidades diferentes apenas.

2ªTAÇA:
"E o segundo anjo derramou a sua taça no mar, que se tornou em sangue como de um morto, e morreu no mar toda a alma vivente."[Ap 16.3]
2ª TROMBETA:
"E o segundo anjo tocou a trombeta; e foi lançada no mar uma coisa como um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se em sangue a terça parte do mar."[Ap 8.8]
"E morreu a terça parte das criaturas que tinham vida no mar; e perdeu-se a terça parte das naus."[Ap 8.9]
COMPARAÇÃO:
Ambas as idéias se tormam mais semalhantes, agora uma praga lançada no mar, numa morrem todas as criaturas marinhas, noutra 1/3 novamente, mais naus, a semelhança permanece a diferança de novo é a intensidade.

3ªTAÇA:
"E o terceiro anjo derramou a sua taça nos rios e nas fontes das águas, e se tornaram em sangue."[Ap 16.4]
3ª TROMBETA:
"E o terceiro anjo tocou a sua trombeta, e caiu do céu uma grande estrela ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas."[Ap 8.10]
"E o nome da estrela era Absinto, e a terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas."[Ap 8.11]
COMPARAÇÃO:
A terceira praga veio em ambas também sobre as fontes de água, numa igual ao Egito se tornaram imprestáveis, como sangue, todas, não podiam ser bebidas, noutra imagem ficaram amargas, mesma finalidade imprestáveis para serem tomadas, em 1/3, novamente o ponto é a intensidade.

4ªTAÇA:
E o quarto anjo derramou a sua taça sobre o sol, e foi-lhe permitido que abrasasse os homens com fogo"[Ap 16.8]
4ª TROMBETA:
"E o quarto anjo tocou a sua trombeta, e foi ferida a terça parte do sol, e a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas; para que a terça parte deles se escurecesse, e a terça parte do dia não brilhasse, e semelhantemente a noite." [Ap 8.12]
COMPARAÇÃO:
Agora as pragas são lançadas sobre o sol numa e sobre 1/3 do sol noutra como também em outros astros celestes em 1/3. a diferença continua sendo a intensidade da maldição, mas os tipos e alvos continuam sendo os mesmos...[sic!]

5ªTAÇA:
"E o quinto anjo derramou a sua taça sobre o trono da besta, e o seu reino se fez tenebroso; e eles mordiam as suas línguas de dor."[Ap 16.10]
5ª TROMBETA:
"E o quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo."[Ap 9.1]
"E da fumaça vieram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o poder que têm os escorpiões da terra."[Ap 9.3]
"E foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem; e o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem."[Ap 9.5]
COMPARAÇÃO:
Novamente na 5ª praga temos agora a dor agindo, o tormento, novamente a intensidade diferencia, num não se alude a quanto tempo, noutro por 5 meses, descrevendo muito coloridamente seus agentes, os demônios, mas o objetivo é o mesmo causa sofrimento, e os alvos, os homens iníquos, os mesmos.

6ªTAÇA:
"E o sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do oriente." [Ap 16.12]
"E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom." [Ap 16.16]
6ª TROMBETA:
"A qual dizia ao sexto anjo, que tinha a trombeta: Solta os quatro anjos, que estão presos junto ao grande rio Eufrates." [Ap 9.14]
"Por estes três foi morta a terça parte dos homens, isto é pelo fogo, pela fumaça, e pelo enxofre, que saíam das suas bocas." [Ap 9.18]
COMPARAÇÃO:
A comparação agora é muito boa, até o rio é o mesmo, Eufrates, e a diferença 1/3 novamente... sempre tudo muito semelhante, só a intensidade é que varia...

7ªTAÇA:
"E o sétimo anjo derramou a sua taça no ar, e saiu grande voz do templo do céu, do trono, dizendo: Está feito." [Ap 16.17]
7ª TROMBETA:
"E o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre." [Ap 11.15]
COMPARAÇÃO:
Enfim em ambas, o fim, no final dos tempos, e a taça final, como também a final trombeta, ambas declarando igualmente a vitória final, "Está feito", é o fim.

Assim como vimos nas percentagens, no início, onde verificamos apenas diferença de intensidades nas percentagens [50%;33,33%], mas o alvo, o fim dos iníquos e a sobrevivência dos escolhidos foi o mesmo, assim também em Apocalipse encontramos diferença somente nas intensidades aplicadas nas 7 pragas, mas o objetivo era o mesmo a eliminação dos ímpios e a salvação dos predestinados.

Podemos, então, concluir que são narrativas proféticas iguais, o objetivo final foi alcançado igualmente, semelhantes na descrição, seus coloridos apenas diferentes, entre os profetas.
Mas tanto em Isaías como em Zacarias, ou Jesus, e também em João a mensagem é uma só, Deus exercerá seu juízo, muitos perecerão, somentes os devotos serão salvos. Aleluia!!!

"Ad maiorem Dei gloriam"

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

E da costela que o SENHOR Deus tomou do homem formou uma mulher; e trouxe-a a Adão.[Gn 2.22]

Em Jó 31 vemos:
1 Fiz concerto com os meus olhos; como, pois, os fixaria numa virgem?
2 Porque qual {seria} a parte de Deus vinda de cima, ou a herança do Todo-poderoso desde as alturas?
3 {Porventura,} não é a perdição para o perverso, e o desastre, para os que praticam iniqüidade?
4 Ou não vê ele os meus caminhos e não conta todos os meus passos?

Em geral não se tem muita noção do pecado da fornicação, assim como se peca por fornicação até mesmo por se cobiçar uma mulher que não seja casada, do mesmo modo que se comete adultério somente por se cobiçar uma mulher casada.

Vejamos por definição o que é fornicação, significa relação sexual entre pessoas que não são casadas, porque se alguém for casado é adultério. Assim, a relação sexual entre namorados é fornicação.

Senão, vejamos o que nos dá de exemplo e figura o livro sagrado:

Lv 19.29 - "Não contaminarás a tua filha, fazendo-a prostituir-se; para que a terra não se prostitua, nem se encha de maldade."
[ entende-se filha nesta passagem como uma mulher do povo]

At 15.29 - "Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da {carne} sufocada, e da fornicação; destas coisas fareis bem se vos guardardes. Bem vos vá."
[outro ponto que ninguém observa o abster-se de sangue, quase todas as pessoas comem carne com sangue...]

1 Co 5.1 - "Geralmente, se ouve {que há} entre vós fornicação e fornicação tal, qual nem ainda entre os gentios, como é haver quem abuse da mulher de seu pai."
[se isto ocorria nos tempos de Paulo há quase 2000 anos atrás imagine-se hoje em dia...]

1 Co 10.8 - "E não nos prostituamos, como alguns deles fizeram e caíram num dia vinte e três mil."
[ pelo pecado de idolatria Deus ordenou executar os lideres[v.4], que levaram o povo a se corromper, mas pelo pecado de fornicação irrompeu uma peste[v.8] entre o povo... vejamos a passagem...]

Nm 25:
1 E Israel deteve-se em Sitim, e o povo começou a prostituir-se com as filhas dos moabitas.
2 Estas convidaram o povo aos sacrifícios dos seus deuses; e o povo comeu e inclinou-se aos seus deuses.
3 Juntando-se, pois, Israel a Baal-Peor, a ira do SENHOR se acendeu contra Israel.
4 Disse o SENHOR a Moisés: Toma todos os cabeças do povo e enforca-os ao SENHOR diante do sol, e o ardor da ira do SENHOR se retirará de Israel.
5 Então, Moisés disse aos juízes de Israel: Cada um mate os seus homens que se juntaram a Baal-Peor.
6 ¶ E eis que veio um homem dos filhos de Israel e trouxe a seus irmãos uma midianita perante os olhos de Moisés e de toda a congregação dos filhos de Israel, chorando eles {diante} da tenda da congregação.
7 Vendo {isso} Finéias, filho de Eleazar, filho de Arão, o sacerdote, se levantou do meio da congregação e tomou uma lança na sua mão;
8 e foi após o varão israelita até à tenda e os atravessou a ambos, ao varão israelita e à mulher, pela sua barriga; então, a praga cessou de sobre os filhos de Israel.
9 E os que morreram daquela praga foram vinte e quatro mil.
[Paulo afirma serem 23 mil, mas a passagem nos dá 24 mil, de qualquer modo o que importa saber é que para fornicação a penalidade de Deus é a morte...]

1 Ts 4.3 - "Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição,"
[o conceito de prostituição e fornicação na Bíblia são idênticos, a única diferença é que a prostituta é uma profissional]

Pv 6.26 - "Porque por causa {de uma} mulher prostituta {se chega} a {pedir} um bocado de pão; e a adúltera anda à caça de preciosa vida."
[a prostituta sendo profissional, cobra, a adúltera, mata]

Ap 2:
[E ao anjo da igreja de Tiatira escreve: v.18]

20 Mas tenho contra ti o tolerares que Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensine e engane os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria.
[4 pecados, comer carnes sacrificadas, que tinham sangue, proibido pela lei até hoje, vide At 15.28-29, profetizar falsamente, ensinar erroneamente a lei, a palavra de Deus, prostituir-se, isto é, fornicação, comum nas orgias idolátricas]

22 Eis que a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação, se não se arrependerem das suas obras.
[notar a condenação para os que não se arrependerem, como Cristo disse para a mulher adúltera que se arrependera é lógico, em Jo 8.11 - E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te e não peques mais]

23 E ferirei de morte {ou pestilência} a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda as mentes e os corações. E darei a cada um de vós segundo as vossas obras.
[condenação até dos filhos... depois dizem que não há maldição hereditária entre os crentes, mesmo dos que se desviam, somente porque já aceitaram Jesus, mas aqui bem vemos que como não estão salvos, volta a ocorrer maldição sobre eles...]

Dt 23.17 - "Não haverá rameira dentre as filhas de Israel; nem haverá sodomita dentre os filhos de Israel."
[Deus enfatiza na Sua lei a pena de morte... tanto para as rameiras, isto é, prostitutas, fornicadores, e sodomitas, ou seja, homossexuais...]

1 Co 6.15 - "Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, pois, os membros de Cristo e fá-los-ei membros de uma meretriz? Não, por certo."
[como nos diz Paulo - Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus]

1 Co 6.16 - "Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne."
[parafraseando Paulo - Fugi da prostituição. Todo pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo]

1 Co 6.19 - "Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, {que habita} em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?"
[como bem o disse Paulo - Mas o que se ajunta com o Senhor é um {mesmo} espírito.]

Dt 5.18 - "E não adulterarás."
[devemos também entender este mandamento como mais amplo e inclusivo, querendo nos dizer também para que não haja fornicação]

Mt 5.27-28:
[ou como nos disse Jesus]

27 "Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério."
28 "Eu porém, vos digo que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar já em seu coração cometeu adultério com ela."

Portanto assim também o é para o caso de fornicação, se alguém cobiçar em seu coração uma mulher não casada já cometeu fornicação com ela. Porque antes de cometer o ato, a pessoa premedita em seu coração o que vai ou quer fazer.

"Ad maiorem Dei gloriam"

terça-feira, 24 de novembro de 2009

SELA O QUE OS SETE TROVÕES EMITIRAM, E NÃO O ESCREVAS.

Jesus conhecendo todas as coisas, sabia até aonde poderia revelar aos seus discípulos:
Jo 16.12 -
Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora.

Assim a revelação progressiva dos desígnios de Deus continuará até ao final dos tempos, pois o Espírito de verdade não nos revelou tudo ainda:
Jo 16.13 -
Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir.

Em parte sabemos o que há de vir, mas não claramente e completamente, portanto esperamos no Senhor que nos fará conhecer mais:
Jo 17.26 -
E eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer mais, para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja.

Sabemos pela profeta Daniel que algumas palavras estão reservadas para o fim dos tempos :
Dn 12.9 -
E ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim.

Agora vemos incompletamente, mas no porvir veremos totalmente a verdade, esperemos pois no Senhor, como bem o disse o apóstolo Paulo em 1 Co 13.12:

Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.

Assim como também sabemos pelo profeta Amós que o Senhor não deixará seus servos sem saberem o que Ele fará:
Am 3.7 -
Certamente o Senhor DEUS não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.

Assim nos limitemos a falar o que o Senhor nos revela, e não inspirações da mente e do coração, pois o coração do homem é enganoso:
Jr 17.9 - Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?

Senão, vejamos o que Deus nos disse através do profeta Jeremias 23.31-34:

Eis que eu sou contra os profetas, diz o SENHOR, que usam de sua própria linguagem, e dizem: Ele disse.
Eis que eu sou contra os que profetizam sonhos mentirosos, diz o SENHOR, e os contam, e fazem errar o meu povo com as suas mentiras e com as suas leviandades; pois eu não os enviei, nem lhes dei ordem; e não trouxeram proveito algum a este povo, diz o SENHOR.
Quando, pois, te perguntar este povo, ou qualquer profeta, ou sacerdote, dizendo: Qual é o peso do SENHOR? Então lhe dirás: Este é o peso: Que vos deixarei, diz o SENHOR.
E, quanto ao profeta, e ao sacerdote, e ao povo, que disser: Peso do SENHOR, eu castigarei o tal homem e a sua casa.

Então, esperamos pela revelação que João não pode escrever:
Ap 10.4 -
E, quando os sete trovões acabaram de emitir as suas vozes, eu ia escrever; mas ouvi uma voz do céu, que me dizia: Sela o que os sete trovões emitiram, e não o escrevas.

Maranatha!
"Ad maiorem Dei gloriam"

SALMOS CONTRÁRIOS À MORAL EVANGÉLICA

Existem no livro de Salmos muitos salmos imprecatórios contra os inimigos de Deus , e alguns onde o salmista deixa nas mãos de Deus a vingança pessoal, porém em outros pede que Deus o livre do mal, desejando o fim de seus inimigos pessoais, estes é que pensamos serem contrários à moral evangélica.
Tiago nos diz que de nossas bocas não deve sair águas amargas, mas tão somente doces [Tg 3.10-12]. Assim notamos algumas passagens onde o salmista usa uma linguagem que não se coaduna com a mensagem de Jesus, o Cristo, deixando-nos a impressão errônea de que se pode amaldiçoar os nossos inimigos pessoais.
Porém nos Evangelhos vemos que o Divino Mestre nos ensina a amar aos inimigos [ Mt 5.43-48], assim podemos concluir que na época do salmista por ainda não haver estas interpretações do Messias o salmista não pode compreender e se adequar à moral evangélica.Vejamos:


Sl 17.13 -
Levanta-te, SENHOR, detém-no, derriba-o, livra a minha alma do ímpio, {com} a tua espada;


Sl 31.17 -
Não me deixes confundido, SENHOR, porque te tenho invocado. Deixa confundidos os ímpios, e emudeçam na sepultura.

Sl 35.6 -
Seja o seu caminho tenebroso e escorregadio, e o anjo do SENHOR os persiga.

Sl 55.15 -
A morte os assalte, e vivos desçam ao inferno; porque há maldade nas suas habitações e no meio deles.

Sl 58.6 -
O Deus, quebra-lhes os dentes nas suas bocas; arranca, SENHOR, os queixais aos filhos dos leões.

Sl 59.15 -
Vagueiem para cima e para baixo por mantimento, e passem a noite sem se saciarem.

Sl 101.15 -
Antes estejam sempre perante o SENHOR, para que faça desaparecer a sua memória da terra.

Sl 140.10 -
Caiam sobre eles brasas vivas; sejam lançados no fogo, em covas profundas, para que se não tornem a levantar.

Sl 143.12 -
E por tua misericórdia desarraiga os meus inimigos, e destrói a todos os que angustiam a minha alma; pois sou teu servo.

Mas temos nos Evangelhos que ao contrário das maldições elencadas pelo salmista devemos amar aos nossos inimigos e orar por eles, vejamos o que nos ensina o Divino Mestre no capítulo 5 de Mateus:


43
Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.
44
Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
45
Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.
46
Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?
47
E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim?
48
Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.

Assim, podemos concluir com Jo 15.22 - "Se eu não viera, nem lhes houvera falado, não teriam pecado, mas agora não têm desculpa do seu pecado."

"Ad maiorem Dei gloriam"